Traficante que fugiu de hospital se entrega à Justiça no Rio

Presidiário recebeu alta médica e, como estava sem escolta, foi para casa

iG Rio de Janeiro |

O traficante que foi para casa após receber alta do hospital onde passou por uma cirurgia se apresentou nesta quinta-feira (10) à Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio de Janeiro. Luiz Cláudio Santana, conhecido como Lico, foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Bangu, onde cumpria sua pena.

O traficante passou por uma operação na perna no Hospital Espanhol, de propriedade particular, com uma autorização judicial. Lico corria risco de amputar a perna e o Hospital Penitenciário não tinha condições para realizar a cirurgia.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), o traficante não possuía escolta porque estava no regime de prisão albergue domiciliar. Após passar quatro meses internado, Lico recebeu alta na terça-feira (8) e deixou o hospital.

A direção da unidade médica alegou que não sabia que o traficante era presidiário e, portanto, precisaria de uma escolta para deixar o local. Segundo o hospital, o paciente foi internado através de um convênio para uma cirurgia eletiva e liberado por um médico que não pertence ao seu corpo clínico.

O regime de prisão albergue domiciliar é destinado aos presos que cumprem pena no regime semiaberto. Segundo a Lei de Execuções Penais, ela pode ser utilizada se o preso tiver alguma doença grave, for maior de 70 anos, tiver filho menor de idade, possuir deficiência física ou mental, ou, se for mulher, estiver grávida.

    Leia tudo sobre: presidiáriofugaalta hospitalar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG