Traficante do Rio tinha dois imóveis em Ipanema avaliados em R$ 2 milhões

Polícia conseguiu impedir a venda dos apartamentos, que estavam em nome de dois laranjas

iG Rio de Janeiro |

A PF (Polícia Federal) informou nesta terça-feira (10) ter evitado a venda de dois apartamentos em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, avaliados em cerca de R$ 2 milhões e que supostamente pertenceriam ao traficante Márcio Batista da Silva, o Dinho Porquinho, um dos líderes do Comando Vermelho (CV), e sua mulher.

Leia também : Imóvel de assassino do jornalista Tim Lopes vai a leilão

Durante as investigações, a Polícia Federal identificou que os imóveis estavam em nome de duas pessoas que eram usadas como laranjas do traficante, que está no presídio da Ilha de Itamaracá, localizado em Pernambuco.

Os imóveis estão seqüestrados por ordem do Juízo da 42ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Além do mandado de prisão contra Dinho Porquinho, a Justiça também decretou a prisão de sua esposa e dos “laranjas”, que estão foragidos.

A pena do crime de lavagem de dinheiro (Lei 9613/98) varia de três a 10 anos de reclusão.

    Leia tudo sobre: lavagem de dinheirotraficantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG