Traficante do Rio planejava construir hotel-fazenda na Paraíba

Preso na semana passada em SC, Aílton Pedro da Silva lavava o dinheiro na compra de carros de luxo e na construção de uma mansão

Mario Hugo Monken, iG Rio de Janeiro |

Divulgação/PRF
Ailton Pedro da Silva, quando foi preso em 2008, na Paraíba
Preso na semana passada na cidade de Bituaçu (SC), o traficante carioca Aílton Pedro da Silva, conhecido como IT ou Carioca, planejava construir um hotel-fazenda no município de Alhandra, na Paraíba, com o dinheiro da venda de drogas.

Leia também : Traficante carioca é preso em Santa Catarina

A informação consta em uma investigação feita pelo Ministério Público de Santa Catarina, que está apurando o crime de lavagem de dinheiro praticado por IT, que atua nos morros do Fallet e do Fogueteiro, na região central do Rio de Janeiro.

Responsável pelo trabalho, o promotor Alexandre Grazziotin, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas), disse ao iG que está apurando se a construção do empreendimento já começou. Em 2008, quando foi preso pela penúltima vez, IT alegou que estaria vindo das obras do hotel.

Leia também : Chefe do tráfico em favelas do Rio é preso na capital paulista

Segundo Grazziotin, IT usava uma conta bancária que estava em nome de um restaurante no bairro do Bessa, em João Pessoa (PB), para movimentar o dinheiro que vinha do Rio de Janeiro. O estabelecimento, que era de sua propriedade, já foi fechado há anos, segundo o promotor.

O Ministério Público informou que o traficante estava construindo uma casa de dois andares em Biguaçu que foi avaliada em cerca de R$ 30 mil. A residência teria seis quartos, sendo quatro com suítes, além de piscina. De acordo com o promotor, ele é proprietário também de um sítio na cidade de Alfredo Wagner, que fica a 100 km de Florianópolis.

O promotor informou ainda que IT possuía também um BMW conversível, um Toyota prata e um caminhão modelo F-4000. Os veículos, segundo ele, estavam em nomes de supostos laranjas, como a própria companheira dele e a filha dela.

Grazziotin acredita que o patrimônio já identificado do criminoso chegue a R$ 1 milhão. Ele disse que os bens do traficante em Santa Catarina já foram sequestrados pela Justiça.

"Ele (o traficante IT) tem um patrimônio considerável para quem não exerce atividade alguma", disse o promotor.

Leia também : Laranjas do traficante Nem movimentaram R$ 2,4 milhões em contas em 3 anos

Questionado pelo iG sobre os valores que estavam depositados na conta bancária do traficante, o promotor afirmou que não poderia revelar porque estão sob sigilo mas disse que o bandido evitava efetuar transações acima dos R$ 10 mil para não levantar suspeitas.

Segundo o promotor, na ocasião da prisão, IT se reservou no direito de não falar nada no depoimento.

IT responde a um processo por tráfico de drogas que tramita na 21ª Vara Criminal da Capital do Tribunal de Justiça do Rio. Ele fugiu do Fallet e do Fogueteiro após as comunidades serem ocupadas por uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) em fevereiro.

O irmão de IT, Flávio Pedro da Silva, o Kiko, já havia sido preso em agosto, na zona leste da capital paulista. Ele também atuava nos morros do Fallet e do Fogueteiro e a, exemplo de Aílton, lavava o dinheiro do tráfico em Santa Catarina.

    Leia tudo sobre: traficantelavagem de dinheiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG