Tiro que matou morador do Complexo da Maré partiu de fuzil

Conclusão contraria informação repassada pela Polícia Civil. Exame de confronto balístico ainda será realizado

iG Rio de Janeiro |

OS laudos preliminares do IML (Instituto Médico legal) e do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli) constataram que o projétil que acarretou a morte de Altair Bento de Oliveria, de 46 anos, durante operação policial no complexo da Maré, na zona norte, na última terça-feira (22) , foi disparado por um fuzil e não por uma pistola.

A conclusão contradiz a versão dada inicialmente pela assessoria da Polícia Civil que, em nota, afirmou que a morte do comerciante ocorreu devido a  um tiro de pistola. Ainda segundo a corporação, não houve confronto entre policiais e traficantes no local onde a vítima foi atingida.

Leia também : Nova sede do Bope será ao lado do Complexo da Maré

Segundo a polícia, todas as armas usadas durante a operação foram recolhidas para ser periciadas e um exame de confronto balístico deverá ser feito nos próximos dias.

A incursão da polícia civil foi organizada pelo delegado Deoclécio de Assis, titular da 37ª DP (Ilha do Governador) e teve como objetivo cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra membros de uma quadrilha acusada de praticar sequestros relâmpagos, roubos de veículos e a residências na região da Ilha do Governador.

    Leia tudo sobre: complexo da maréperícia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG