Temporal alaga ruas e deixa Rio em estágio de alerta

Um pedra deslizou e fechou a estrada Grajaú-Jacarepaguá

iG Rio de Janeiro |

Uma forte chuva atingiu a cidade do Rio de Janeiro na noite desta segunda-feira (25). Ás 21h30, o município entrou em estágio de alerta em razão da persistência de temporal e a possibilidade de que se mantenha esse quadro nas próximas horas.

O bairros mais afetados foram praça da bandeira, a Tijuca e o Maracanã, na zona norte. O rio Maracanã transbordou e alagou várias ruas. Em vários pontos da região, engarrafamentos foram formados e os motoristas ficaram parados por mais de duas horas. No bairro do Maracanã, os alunos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro estão impossibilitados de voltar para casa devido ao alagamento na área.

Nas últimas três horas, esta região registrou precipitação acumulada de cerca de 200mm, ou seja, choveu somente neste período mais do que o volume médio previsto para 40 dias.

Por causa da chuva, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou ter acionado sirenes nas comunidades do Borel, Formiga, Chacrinha, Cotia, Arrelia, Encontro, Santa Terezinha, Dona Francisca e Cachoeira Grande, na Tijuca, em Engenho Novo e no bairro do Lins. Nestas áreas, o índice pluviométrico ultrapassou os 40 milímetros em uma hora e a previsão é de que a chuva continue durante a noite. Em todos estes locais, agentes comunitários orientam os moradores a deixarem suas casas e a se dirigirem aos pontos de apoio pré-definidos em cada comunidade.

Nesta noite, a Defesa Civil municipal registrou quatro deslizamentos na cidade (Comunidade JK, Borel, Andaraí e Chacrinha). Todos sem vítimas.O Centro de Operações reitera que a possibilidade de escorregamento nas áreas de risco da Grande Tijuca é alto.


A Defesa Civil recomenda aos moradores de áreas de encostas e locais sujeitos a deslizamentos que fiquem atentos a sinais de trincas e rachaduras e que se abriguem em local seguro até a chuva passar. Em caso de emergência, a população deve ligar para a Defesa Civil no telefone 199, que funciona 24 horas, priorizando os casos de deslizamentos e desabamentos.

O sistema de alerta por sirenes já está instalado em 20 comunidades. Ontem (24), as sirenes foram acionadas no Complexo do Turano, nas localidades da Chacrinha e Matinha. Somente nos locais onde o índice de chuva atinja níveis elevados e definidos em protocolos pelo Sistema Alerta Rio (mais de 40mm de chuva no período de uma hora com tendência de continuidade), o alarme é acionado pela Defesa Civil, de forma a prevenir situações de risco.

O prefeito Eduardo Paes acompanha os trabalhos das equipes da Prefeitura do Rio direto do Centro de Operações Rio, na Cidade Nova, na região central da cidade.

Outras regiões afetadas

O Centro Operações da Prefeitura do Rio informa que a avenida Brasil apresenta pontos de alagamento na altura do Caju e Manguinhos. A melhor opção de rota para os motoristas que se dirigem às Zonas Norte e Oeste da cidade é a Linha Vermelha.

Na Ponte Rio-Niterói, chove forte e os motoristas são obrigados a trafegar em baixa velocidade.No sentido Rio há um grande engarrafamento, desde o início da grande reta até o acesso para a avenida Brasil.

Houve deslizamento de pedras na pista da estrada Grajaú-Jacarepaguá, que foi interditada nos dois sentidos.

O túnel Rebouças teve uma das galerias fechada ao tráfego, o que provoca um grande engarrafamento.

Em razão da chuva, o Metrô estendeu seu horário de funcionamento até a 1h.

    Leia tudo sobre: chuvario de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG