Carabinas foram compradas para substituir os fuzis durante o patrulhamento urbano

Cerca de 1.500 carabinas modelo .30 compradas pelo governo do Rio de Janeiro para as Polícias Civil e Militar passarão por uma revisão pela fabricante Taurus. O material teve de ser recolhido porque algumas carabinas apresentaram defeito de fábrica. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro (Seseg), os lotes do equipamento chegaram no final de 2009 e, em seguida, foram enviados para que os policiais passassem a treinar com a nova arma. A Seseg informou que a Taurus revisará todo o lote dentro de aproximadamente cinco meses. 

As carabinas foram compradas para substituir os fuzis durante o patrulhamento urbano. Apesar de ser letal, esse tipo de arma é menos ofensiva e tem disparo de menor alcance.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.