Suspeito de matar ex-namorada em motel se entrega à polícia

Crime teria sido cometido porque suspeito não se conformava com fim do namoro

iG Rio de Janeiro |

O homem suspeito de ter assassinado a ex-namorada Rosyneide Rodrigues Haiki, de 29 anos, se entregou à polícia na manhã desta segunda-feira (30). O crime aconteceu na última quarta-feira (25) em um motel no bairro de Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro.

O motoboy José Carlos Barreto dos Santos, de 31 anos, teria matado Rosyneide por asfixia. Investigações apontam que ele teria batido na cabeça da vítima com um capacete de moto e depois a enforcado com um cinto.

Em depoimento, o motoboy disse que agiu em legítima defesa. Segundo ele, a ex-namorada teria lhe apontado um canivete. De acordo com a Divisão de Homicídios da Polícia Civil, José Carlos vai responder pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e impossibilidade de a vítima se defender.

Relacionamento

José Carlos e Rosyneide tiveram um relacionamento por três anos. Em dezembro do ano passado, os dois terminaram o namoro. Segundo investigações, o motoboy não se conformava com o término e procurava a ex-namorada com frequência.

Devido à insistência, Rosyneide teria marcado um encontro, mesmo namorando um policial. Na noite da última quarta-feira (25), os dois se encontraram no motel. Aproximadamente duas horas depois, ele deixou sozinho o estabelecimento.

O corpo da vítima só foi encontrado na quinta-feira (26) por funcionários do motel. No quarto, o suspeito escreveu mensagens no espelho usando um sabonete. “Polícia não se brinca. Ela estava me traindo com o ex dela. Vou queimar ele”, escreveu com a intenção de incriminar o namorado da vítima.

Outros crimes

Na última quarta-feira (25), Aline Lima Moragas da Rocha, de 31 anos, foi morta a facadas dentro de um motel no bairro de Cascadura, na zona norte. O marido da vítima foi preso como o principal suspeito do crime.

Há menos de duas semanas, um crime cometido em um motel em Niterói causou grande repercussão: a morte do empresário Fábio Gabriel Rodrigues, de 33 anos, achado enforcado com um cinto.

A jovem Verônica Verone de Paiva, de 18 anos, que o acompanhava, confessou o crime. Ela disse que enforcou o empresário para não ser estuprada por ele, mas a polícia desconfia desta versão e suspeita que a ação foi premetidada.

Verônica está presa. A polícia investiga supostas ameaças que a jovem teria feito ao empresário após tê-lo visto com outra mulher.

    Leia tudo sobre: motelmorteassassinatoasfixia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG