Diretor do jornal Entre Rios foi morto a tiros na madrugada de domingo. Ex-PM com mais de 10 passagens pela polícia é o suspeito

selo

Policiais da 107ª Delegacia de Polícia de Paraíba do Sul, no Rio de Janeiro, prenderam na manhã desta quarta-feira, um homem apontado como assassino do diretor-presidente do jornal Entre Rios, José Rubem Pontes de Souza, de 39 anos, morto a tiros na noite de sábado, 30, em um bar de Sapucaia do Sul.

De acordo com os agentes, o ex-policial militar Renato Demétrio de Souza foi reconhecido por testemunhas como o autor dos disparos. As primeiras investigações apontam que o ex-PM queria colocar máquinas Jukebox nos bares onde Souza teria influência, por conta do envolvimento da vítima com máquinas de caça-níquel.

Como o jornalista teria impedido a instalação do equipamento, o ex-PM resolveu se vingar. Na casa do suspeito, a Polícia Civil apreendeu um revólver calibre 38 e documentação para instalação das máquinas Jukebox.

Com mais de 10 anotações criminais por homicídios, assaltos e roubos, o ex-PM estava em liberdade desde janeiro deste ano. A polícia pedirá à Justiça a quebra do sigilo bancário e telefônico dele.

O suspeito negou o crime e disse que se casou no dia do homicídio na cidade vizinha de Sapucaia. No entanto, de acordo com os agentes, as fotos de sua presença na festa vão até às 22h30 de sábado e o crime ocorreu por volta de 1h de domingo.

Figura polêmica na cidade, o diretor do jornal Entre Rios foi candidato a deputado estadual em 2006, quando teve cerca 15 mil votos e ficou na suplência sem assumir a vaga na Assembleia Legislativa do Rio. Em 2008, ele foi candidato a prefeito da cidade de Paraíba do Sul, mas não conseguiu se eleger.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.