Suspeito de estuprar e matar menina é preso no Rio

Homem teria assassinado criança quando ela gritou por socorro

iG Rio de Janeiro |

Policiais militares do 5º BPM (Praça da Harmonia) prenderam no início da tarde desta terça-feira (2) um homem suspeito de ter assassinado a menina Camila Evangelista da Conceição, de 9 anos. Ela foi encontrada morta , sem roupas, na manhã de ontem em uma ladeira que dá acesso ao Morro da Providência, no centro do Rio.

De acordo com a PM, Jonas Marconlino da Silva, de 35 anos, foi detido em uma rua próxima à Central do Brasil. Os agentes chegaram até ele através de denúncias feitas por moradores da região.

Os policiais estiveram na casa do suspeito e encontraram um isopor sujo de sangue onde ele teria transportado o corpo da menina. Jonas foi encaminhado para a Divisão de Homicídios da Polícia Civil, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, para prestar depoimento.

Segundo a polícia, o suspeito teria dito que aliciou Camila por R$ 20 para que ela fizesse sexo oral com ele. Jonas teria estuprado a menina e assassinado com uma faca quando ela gritou pedindo socorro.

O homem irá responder pelos crimes de estupro de vulnerável e homicídio duplamente qualificado. Se for condenado, ele poderá pegar até 45 anos de prisão.

Crime

O corpo da menina Camila foi encontrado na manhã de segunda-feira na Ladeira Madre de Deus, que dá acesso ao Morro da Providência, no centro do Rio. A criança foi deixada em uma área usada com lixeira, coberta por um lençol e com um corte profundo no pescoço.

Camila estava com os pais e o irmão mais velho numa festa de aniversário, que acontecia próximo ao Morro da Providência. Ela foi vista pela última vez por volta das 21 horas de domingo, deixando o local de bicicleta.

"Quando a gente percebeu que ela não estava mais ali, começamos a procurar. E estávamos procurando até agora", contou o pai da criança, o pedreiro José Carlos da Conceição, de 59 anos, pela manhã.

Quando o corpo foi localizado, os pais não puderam fazer o reconhecimento de imediato. A família ficou perto da lixeira, até a conclusão do trabalho da perícia. Ao se aproximar do corpo, Conceição entrou em desespero.

*com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: estuproviolênciaassassinatomenor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG