Somente três dos 14 bondes de Santa Teresa poderiam rodar

Serviço foi suspenso por tempo indeterminado após acidente que deixou cinco mortos

AE |

selo

Apenas três dos 14 bondinhos do bairro de Santa Teresa , no Rio de Janeiro, estão em condições de funcionar, segundo a administradora do sistema. Dos sete bondes reformados, somente dois funcionam. Dos outros sete que não sofreram modernização, só um funciona. Os demais esperam manutenção. No sábado (27), um acidente com um dos veículos deixou cinco mortos e 57 feridos. O serviço, que completa 115 anos amanhã, está suspenso por tempo indeterminado.

Na segunda-feira (29), no entanto, o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, afirmou que a manutenção dos bondes está em dia.

Segundo ele, desde 2007, o governo estadual gastou R$ 14 milhões com o sistema de bondes. Neste ano, a secretaria investiu R$ 350 mil com manutenção e assistência técnica preventiva.

De acordo com o secretário, como o sistema é antigo, muitas vezes é necessário fabricar peças exclusivas para os bondes, daí a demora com a manutenção.

O governo informou na terça-feira (30) que nomeará o presidente do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), Rogério Onofre, como interventor dos bondes . Ele deve chefiar o sistema, atualmente administrado pela Companhia de Engenharia de Transportes e Logística (Central), vinculada à Secretaria de Transportes.

O Ministério Público convocou o secretário de Transportes para prestar esclarecimentos. Os promotores vão propor um acordo para o pagamento de indenizações às vítimas. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Veja galeria com imagens do acidente em Santa Teresa:

    Leia tudo sobre: acidente com bondebondesanta teresa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG