Sobrevivente da chacina da Candelária é preso por tráfico de drogas

Rogério da Silva, de 35 anos, é suspeito de atuar na comunidade Vigário Geral, na zona norte do Rio

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Civil do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira (26) a prisão de um sobrevivente da chacina da Candelária, ocorrida em 1993, que é suspeito de ser um dos gerentes do tráfico de drogas na comunidade Vigário Geral, na zona norte da capital.

O suspeito foi identificado como Rogério da Silva, de 35 anos, conhecido pelo apelido de Rogerinho. Ele foi capturado no bairro de Jardim América, na zona norte.

Durante a ação, a mulher de Rogério, Laurete Dias da Conceição, também foi presa. Contra ela está expedido um mandado de prisão pelo crime de furto.

Ocorrida no dia 22 de julho de 1993, a chacina da Candelária deixou oito menores de rua mortos. Eles  foram assassinados enquanto dormiam em frente à igreja, no centro da cidade.

Quase duas décadas após a chacina os motivos que teriam resultado no crime ainda não foram desvendados. Duas hipóteses cercam o episódio: a de que os jovens e adolescente teriam sido mortos por assaltarem a mãe de um policial ou a de que os menores foram vítimas de um grupo de expermínio formado por PMs que queriam pôr fim à presença de menores no local, já que ele incomodariam os comerciantes.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG