Saiba quem são os membros da quadrilha de Nem que estão foragidos

Traficantes Pateta e Rodrigão são apontados como sucessores do bandido no comando da Rocinha

Mario Hugo Monken, iG Rio de Janeiro |

Reprodução de Internet
Traficante Pateta é apontado como um dos sucessores de Nem na Rocinha
As polícias Civil, Militar e Federal procuram pelos integrantes da cúpula da quadrilha do chefe do tráfico da favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, que continuam foragidos após o cerco que foi montado na comunidade nos últimos dias.

Leia também : Traficante Nem pretendia fugir para a Região dos Lagos e fazer passeios em alto-mar

Entre os procurados estão dois traficantes que são apontados pela polícia como sucessores do bandido, preso na última quarta-feira (9), no comando da Rocinha: Thiago Schirmmner Cáceres, o Pateta, e Rodrigo Belo Ferreira, o Rodrigão, conforme o iG revelou ontem.

Ambos eram os principais gerentes de Nem. O Disque-Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 2 mil para quem der informações que ajudem na captura de Pateta, que tem um perfil com seu nome e fotos no Facebook.

Já Rodrigão é acusado de envolvimento no desaparecimento da modelo Luana Rodrigues de Sousa, de 20 anos, sumida desde maio.

Leia também : PF prende PMs e policiais civis suspeitos de ajudar traficantes a fugir da Rocinha

Segundo investigações da Delegacia de Homicidios, ela teria sido assassinada a mando de traficantes da Rocinha por ter perdido uma carga de haxixe avaliada em R$ 30 mil que deveria ser transportada entre a Rocinha e o morro de São Carlos, no Estácio, na região central da cidade.

Divulgação
Traficante Rodrigão era um dos homens de confiança de Nem da Rocinha.
Apontado como um dos "matutos" (fornecedores de drogas) para a Rocinha, o traficante Cristiano de Sá Silva, o Abelha, é um dos principais membros da quadrilha de Nem. Ele está foragido desde o dia 8 de outubro do ano passado quando recebeu da Justiça o beneficio da Visita Progressiva ao Lar (VPL) e não mais retornou ao sistema penitenciário.

Abelha seria responsável pelas refinarias de cocaína existentes na Rocinha. Em maio, ele teria ficado ferido em uma explosão ocorrida em um laboratório para refino da droga. O Disque-Denúncia oferece uma recompensa de R$ 2 mil para quem der informações que ajudem em sua captura.

O irmão de Abelha, Fabiano de Sá Silva, também está foragido. Ele seria o responsável por cuidar das finanças de Nem.

Outro alvo da polícia é o traficante Leandro Nunes Botelho, o Scooby, que comanda o morro dos Macacos, em Vila Isabel, na zona norte, e que se escondeu na Rocinha após a ocupação da comunidade por uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) no ano passado.  E também Cristiano dos Santos Guedes, o Puma, que controla os morros da Pedreira, da Lagartixa e da Quitanda, na zona norte, e usava a Rocinha como refúgio.

Outros aliados de Nem foram presos esta semana fugindo da Rocinha. Entre eles, Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, e Sandro de Paula Amorim, o Lindinho, que controlam o morro de São Carlos, no Estácio, na região central da cidade.

A polícia tem feito operações em favelas do Rio para tentar capturar esses bandidos. Existe a suspeita de que os criminosos possam ter fugido para a Região dos Lagos, no litoral fluminense, morro da Pedreira ou favelas de Niterói ou São Gonçalo, na região metropolitana.

    Leia tudo sobre: prisãotraficante NemRocinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG