Rio quer indenizar família do menino Juan em R$ 200 mil

Menino foi morto durante uma operação da PM em junho, em favela da Baixada Fluminense

AE |

selo

O governo do Rio de Janeiro quer oferecer R$ 200 mil de indenização a família do menino Juan Moraes, de 11 anos, morto em junho na comunidade Danon, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele morreu durante uma suposta troca de tiros entre policiais e traficantes na comunidade Danon.

Ontem (16), a 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu decretou a prisão dos quatro policiais militares suspeitos de envolvimento na morte do garoto. A prisão preventiva dos PMs foi pedida nesta semana, após a conclusão do inquérito do caso. Os sargentos Isaías Souza do Carmo e Ubirani Soares, e os cabos Rubens da Silva e Edilberto Barros do Nascimento já estavam presos temporariamente.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro também denunciou os agentes por matar a tiros Igor de Souza Afonso, o menino Juan Moraes Neves, e ferir outros dois jovens. O órgão requereu ainda que o Instituto Médico Legal (IML) apresente, no prazo de 72 horas, os originais dos laudos de necropsia e do laudo de exame de DNA de Juan.

O irmão e os pais de Juan foram inseridos no Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAM).

    Leia tudo sobre: caso juanmortePMs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG