Rio anuncia reflorestamento de área destruída por incêndio

Fogo podia ser visto da Lagoa Rodrigo de Freitas e teria sido causado pela queda de um balão

iG São Paulo |

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou neste domingo que vai colocar em prática um plano de emergência para recuperar as áreas de preservação ambiental do Parque da Catacumba e do Morro dos Cabritos, na Lagoa Rodrigues de Freitas, afetadas por um incêndio na madrugada deste domingo .

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), disse que o município vai reflorestar a área. Na avaliação de Paes, que sobrevoou o local na manhã deste domingo, o incêndio atingiu uma área de cerca de quatro hectares, o equivalente a quatro vezes o estádio do Maracanã. Paes criticou o uso de balões nas festas juninas, “uma brincadeira sem graça e que devasta a vegetação colocando em risco a vida da população que mora próxima ao local do incêndio”.

Os morros da Catacumba e dos Cabritos fazem parte de uma área de Preservação Ambiental e estão localizados em um ponto nobre da zona sul da cidade.

"Eu já autorizei o pessoal da Geo-Rio e da Secretaria de Meio Ambiente a começar o reflorestamento dessa região. A Prefeitura faz muito reflorestamento de mutirão, mas como é uma emergência, vamos contratar uma empresa para, o mais rápido possível, reflorestar e ter essa área recuperada", disse o prefeito.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, por volta das 15 horas deste domingo, apesar de o fogo ter sido controlado, alguns focos de incêndio persistiam em alguns locais, mais sem risco algum de provocarem novo incêndio como o da madrugada.

Durante entrevista no Parque Municipal da Catacumba, o prefeito Eduardo Paes afirmou que os danos provocados pelo incêndio foram muitos.

Já o secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto Osório, afirmou que as vistorias feitas no parque revelam que tanto a área de visitação como a de proteção ambiental não foram atingidas.

Incêndio

O incêndio, considerado de grandes proporções pelos bombeiros, deu muito trabalho para ser controlado, principalmente devido aos fortes ventos que sopraram durante toda a madrugada prejudicando o trabalho dos soldados, que utilizaram helicópteros na tentativa de debelar o fogo.

Soldados de oito quartéis de bombeiros, inclusive os de Copacabana, Humaitá e Rio Comprido, ajudaram no combate às chamas, que podiam ser vistas de bairros próximos como o Jardim Botânico e a Gávea, além da própria Lagoa Rodrigo de Freitas.

nullO comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Pedro Machado, confirmou ainda durante a madrugada que o incêndio que atingiu o Parque do Cantagalo e o Morro dos Cabritos foi provocado pela queda de um balão. As declarações do comandante foram dadas com base em testemunho visual de alguns moradores, que presenciaram o momento em uma bucha de balão teria dado início ao incêndio.

Não houve feridos, ou casas atingidas, mas alguns moradores de casas de classe média e média alta da região saíram de casa durante a madrugada com medo do fogo e incomodados pela fumaça.

O Morro dos Cabritos fica localizado entre os bairros da Lagoa e de Copacabana, regiões nobres do Rio. O fogo também pode ser visto por moradores do Jardim Botânico, Humaitá e Gávea. O trânsito na região do incêndio ficou congestionado durante a madrugada, devido ao trabalho dos bombeiros e aos curiosos que reduziam a velocidade para ver as chamas.

* Com as agências Brasil e Estado

    Leia tudo sobre: Rio de JaneiroincêndioMorro dos Cabritos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG