Rinha de galos leva 12 pessoas à prisão no Rio

Polícia descobre sítio onde havia três ringues e até arquibanca para os apostadores assistirem às brigas de galos

AE |

selo

Doze pessoas foram detidas e 70 aves foram apreendidas na madrugada deste domingo em uma rinha de galos que funcionava num sítio na zona rural de Itaperuna, no noroeste fluminense. Policiais militares do Batalhão de Polícia Floresta e Meio Ambiente (BPMA) foram levados ao local por uma denúncia anônima.

Segundo a Polícia Militar, os agentes chegaram ao Sítio Bambuí por volta das 23h de sábado e só concluíram a operação no início da manhã de hoje. Eles encontraram cerca de 80 pessoas assistindo às brigas de galos promovidas em três ringues montados no sítio, com direito até a arquibancadas.

Os 70 galos que estavam nas rinhas ou presos em gaiolas foram apreendidos pelos policiais, que levaram todos os participantes para a delegacia da cidade (143º DP). Ninguém ficou preso.

Apenas doze homens apontados como proprietários dos animais foram autuados por crime ambiental e atividade ilícita. Entre eles estava Hamilton Valim Pontes, identificado pela polícia como proprietário do sítio.

Os acusados foram liberados para responder em liberdade pelo crime por se tratar de delito de menor potencial ofensivo. A pena pode chegar a um ano de prisão.

Além das aves, os policias apreenderam no local esporas e biqueiras de plástico que eram usadas nas aves, um painel digital, uma balança e o dinheiro que era movimentado pelos apostadores. A PM não soube informar o valor.

    Leia tudo sobre: brigasgalosrioprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG