Religioso é denunciado por roubo e estupro no Rio

Waldney Ferreira da Ressurreição, pastor da Assembleia de Deus, teve sua prisão preventiva requerida pelo Ministério Público

AE |

selo

O pregador da Assembleia de Deus Waldney Ferreira da Ressurreição teve sua prisão preventiva requerida pelo Ministério Público (MP), sob denúncias de estupro e roubo na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. De acordo com as acusações do MP, o religioso entrava na casa das vítimas, exigia dinheiro das mulheres e as ameaça de morte, além de forçá-las a ter relações sexuais com ele. O MP afirma que os crimes ocorreram nos bairros de Freguesia, Bancários e Tauá, na Ilha do Governador.

Segundo as denúncias, o pregador também é acusado de vários estupros na Ilha do Governador desde o ano de 2002, mas com interrupções entre 2003 e 2005, quando o acusado estava cumprindo pena, e entre 2008 e 2009, quando residia com uma mulher em Itaboraí. O promotor de Justiça Sauvei Lai ainda solicitou o comparecimento de outras possíveis vítimas à 37ª Delegacia de Polícia, caso tenham mais denúncias.

    Leia tudo sobre: nacionalgeralestupromorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG