Quadrilha de traficantes usava restaurante em Paraty como delivery

Grupo foi alvo da PF ontem. Fornecedor não foi preso. Ele teria negociado o envio de uma tonelada de maconha para o país

Mario Hugo Monken, iG Rio de Janeiro |

A quadrilha de traficantes que foi alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) na última terça-feira (25) em três Estados (Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso do Sul) usava um restaurante na cidade de Paraty, no Sul Fluminense, como delivery para a entrega de drogas.

Leia também : PF realiza operação contra quadrilha de traficantes que atua no RJ, SP e MS

Segundo a PF, interceptações telefônicas revelaram que clientes do grupo ligavam para o estabelecimento e recebiam a droga em casa. Neste restaurante, 4 kg de maconha foram apreendidos no mês passado.

Ao todo, sete pessoas foram presas, sendo cinco no Estado do Rio de Janeiro. Outras quatro já estavam detidas. A quadrilha era especializada no envio de maconha e haxixe e os principais clientes eram turistas que frequentavam o balneário de Trindade,.

De acordo com a PF, a droga vinha do Mato Grosso do Sul sendo que o principal fornecedor do grupo continua foragido. Para despitar a polícia, o criminoso falava ao telefone em idioma guarani (língua falada no Paraguai). O nome dele é mantido em sigilo.

Segundo a PF, o suspeito foi flagrado em escutas telefônicas negociando o envio de uma tonelada de maconha para o Brasil mas os agentes federais não sabem se o carregamento chegou ao país.

Uma mulher ligada a esse fornecedor cooptava as mulas para a distribuição da droga. Durante a investigação, iniciada há sete meses, duas cargas foram interceptadas (uma no Espírito Santo, com 84kg de maconha, sendo um e outra no MS com pouco mais de 3kg de maconha e haxixe).

.

    Leia tudo sobre: deliverydrogasrestauranteParaty

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG