Promotoria denuncia suspeitos de assaltar hotel de luxo no Rio

Segundo o Ministério Público, bandidos formaram uma quadrilha especializada em roubos a hotéis e residências

iG Rio de Janeiro |

Pablo Jacob/Agência O Globo
Assalto a hotel de luxo, em Santa Teresa, ocorreu no dia 18 de julho. Três suspeitos foram presos
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro denunciou nesta semana quatro pessoas acusadas de invadir e roubar pertences de hóspedes e funcionários do Hotel Santa Teresa, na região central do Rio de Janeiro, na madrugada de 18 de julho.

Os denunciados Vágner Fonseca Oliveira, Luciano dos Santos, Iure Fernando dos Santos e Alexandro Gonçalves de Mello vão responder por roubo, extorsão, formação de quadrilha e corrupção de menor. Os três primeiros foram presos ontem (2). Vágner é ex-funcionário do estabelecimento.

Na denúncia, o promotor Alexandre Murilo Graça narra que três dos denunciados e um adolescente invadiram o hotel pelos muros e renderam o segurança e a recepcionista, enquanto um dos denunciados permaneceu do lado de fora para dar cobertura.

O bando desligou o quadro de energia das câmeras de segurança e pegou as chaves de todos os quartos que estavam ocupados. Enquanto dois dos criminosos ficaram na recepção, outros dois, armados, foram até os quartos e renderam os hóspedes, levando-os para uma sala no andar térreo.

Os assaltantes revistaram as bagagens dos

hóspedes, saquearam seus pertences e, em seguida, roubaram objetos pessoais dos funcionários do hotel. Foram levados joias, dinheiro, computadores, celulares e um carro.

Classificado como cinco estrelas, o hotel assaltado é o mesmo onde a cantora Amy Winehouse , que morreu no último dia 23, ficou hospedada quando esteve no Rio no início deste ano. A suíte que recebeu a artista ganhou em 2010 o título de "World Best Suite Design" oferecido pela revista Wallpaper.

Quadrilha

De acordo com o promotor, os criminosos criaram uma quadrilha especializada em roubo a residências e hotéis na região. Segundo Alexandre, Vágner era o líder do grupo e quem organizava as funções que cada um teria de executar. No assalto ao Hotel Santa Teresa, ele foi o responsável pela inutilizacão do sistema de monitoramento.

Já Alexandro, que mora em Saquarema (Região dos Lagos), executava as ações criminosas e também era o responsável pela guarda das armas e munições utilizadas pelo grupo criminoso. Iure, Luciano dos Santos e o adolescente infrator não tinham funções específicas.


    Leia tudo sobre: assaltohotel de luxorio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG