Professora condenada por abusar de aluna deixa a prisão

Cristiane Barreiras, que deve cumprir 12 anos por estupro de vulnerável, ganha habeas corpus enquanto recorre da sentença

iG Rio de Janeiro |

A professora de matemática Cristiane Barreiras, 33, deixou o presídio Nelson Hungria, na zona oeste do Rio, nesta terça-feira (15). Ela foi beneficiada com um habeas corpus enquanto recorre da sentença que a condenou a cumprir 12 anos de prisão em regime fechado por manter relações sexuais com uma aluna de 13 anos.

O benefício foi concedido pela 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio que acolheu o voto do relator, desembargador Paulo de Oliveira Baldez. A decisão se baseou no argumento de que a prisão em flagrante havia sido ilegal. Isso porque, de acordo com o desembargador, Cristiane foi convidada a comparecer à delegacia de polícia acompanhada da jovem, onde foi comunicada da prisão.

Denúncia

No dia 27 de outubro do ano passado, a mãe da adolescente de 13 anos registrou queixa de desaparecimento da filha e disse desconfiar que ela estivesse com a professora, pois as duas trocavam ligações telefônicas com frequência.

A mãe já havia feito queixa ao diiretor da Escola Municipal Rondon, onde a jovem estudava, e ele somente a transferiu de unidade, a pedido da Secretaria Municipal de Educação.

Os policiais foram, então, até a casa da educadora e souberam pelo marido da acusada que ela também estava desaparecida. Cristiane foi presa e confessou que estava com a jovem em um motel.

Em seu depoimento, ela acrescentou que vinha se relacionando com a adolescente há cinco meses. Os encontros ocorriam no horário escolar, para evitar que os parentes suspeitassem.

    Leia tudo sobre: professoraabuso sexualmenores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG