Os 150 presidiários descobertos pelos Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE-RJ) cuidando da portaria da carceragem da Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter) de Queimados, na Baixada Fluminense, serão transferidos

selo

Os 150 presidiários descobertos pelos Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE-RJ) cuidando da portaria da carceragem da Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter) de Queimados, na Baixada Fluminense, serão transferidos. Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), os detentos serão removidos para o sistema penitenciário até sexta-feira.

Eles ingressarão no Presídio Ary Franco e em mais duas unidades prisionais do Complexo de Gericinó. Além destes, a Seap vai transferir outros 200, que serão distribuídos de acordo com o perfil de cada detento. O objetivo é aliviar a superlotação de outras unidades de maior concentração da Polícia Civil.

No começo do mês, o MPE-RJ, ao chegar ao local para cumprir um mandado de busca e apreensão, descobriu que os detentos tomavam conta da portaria do presídio, além de serem responsáveis por outras tarefas no local.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.