No primeiro fim de semana de fiscalização 275 das 373 linhas não estavam enquadradas nas regras estabelecidas na licitação

A Prefeitura do Rio de Janeiro constatou problemas em 275 das 373 linhas ônibus no primeiro fim de semana de fiscalização nos coletivos que passaram a ser administrados pelos quatro consórcios vencedores da licitação promovida no município.

As equipes verificaram que as linhas não estavam enquadradas nas novas regras, entre as quais a quantidade de veículos determinada para cada frota e a colocação de um adesivo provisório nas laterais do coletivo com o nome do consórcio até que todos estejam de acordo com o padrão visual exigido em contrato.

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, as linhas fiscalizadas correspondem a 50,74% do total que circula no município do Rio. Não houve aplicação de multas ou punições, já que os fiscais apenas orientaram as empresas a se adequarem. Os consórcios vencedores da licitação são Internorte, Intersul, Santa Cruz e Transcarioca.

Em Campo Grande, na zona oeste, a Secretaria apreendeu dois coletivos da empresa Padre Miguel que não pertenciam a nenhum dos quatro consórcios autorizados a prestar o serviço.

A Prefeitura do Rio deve divulgar nesta segunda-feira o primeiro balanço da utilização do Bilhete Único Carioca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.