Prefeitura do Rio libera R$ 3 milhões para escolas de samba afetadas

Agremiação mais prejudicada, Grande Rio irá receber R$ 1,5 milhão

AE |

selo

A Prefeitura do Rio de Janeiro irá liberar ajuda financeira de R$ 3 milhões para as escolas de samba que tiveram o barracão destruído no incêndio de segunda-feira (7) na Cidade do Samba , na zona portuária da cidade. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (8) pelo prefeito Eduardo Paes.

A Grande Rio, escola mais afetada pelo incêndio, irá receber R$ 1,5 milhão. Já a Portela e a União da Ilha vão receber R$ 750 mil cada. A assessoria de imprensa da prefeitura não informou quando a verba será liberada, mas disse que será "o mais rápido possível".

O incêndio de segunda-feira destruiu também o galpão da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), onde eram oferecidos cursos e funcionava um museu do samba. 

Por conta da destruição do barracão das agremiações, foi decidido que nenhuma escola do Grupo Especial será rebaixada no carnaval deste ano. No ano que vem, 13 escolas se apresentarão no Grupo Especial - as 12 deste ano mais a campeã do grupo de acesso - e duas escolas serão rebaixadas.

Além disso, durante uma reunião entre a Liesa e os presidentes das escolas de samba, foi acertada a mudança na ordem dos desfiles. As três escolas afetadas pelo incêndio desfilariam na segunda-feira de carnaval, mas a Liga mudou a ordem.

Agora, a Portela desfilará no domingo e a Mocidade Independente de Padre Miguel irá desfilar na segunda-feira. A mudança foi feita para que o segundo dia de desfiles não ficasse prejudicado.

    Leia tudo sobre: carnaval rioincêndiocidade do sambagrande rioportela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG