Polícia vai solicitar quebra do sigilo telefônico de jovem desaparecida no Rio

Modelo teria sido morta a mando de traficantes da Rocinha

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Luana Rodrigues de Sousa está desaparecida desde o último dia 9 de maio
A Polícia Civil vai solicitar à Justiça a quebra do sigilo telefônico da jovem Luana Rodrigues de Sousa, de 20 anos. Ela está desaparecida desde o último dia 9 de maio. Na ocasião, Luana deixou sua casa, na Estrada das Canoas, em São Conrado, na zona sul do Rio, e teria ido à favela da Rocinha, no mesmo bairro, onde moram alguns amigos dela.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil, responsável pelo caso, investiga se a jovem, que trabalhava como modelo, foi morta por traficantes da Rocinha . Com a quebra do sigilo telefônico, os agentes querem descobrir com quem Luana manteve contato no dia em que sumiu.

A polícia investiga ainda a informação de que a modelo teria sido morta por namorar um policial militar. Informações vindas de moradores da Rocinha dão conta de que o corpo de Luana foi retalhado e carbonizado.

Na quinta-feira (19), os pais da jovem prestaram depoimento na Divisão de Homicídios. Com poucas esperanças de encontrar a filha viva, a família já realizou a missão de 7º dia na quarta-feira (18) na Paróquia de São Conrado.

    Leia tudo sobre: desaparecimentomodelorocinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG