Polícia usa câmeras para identificar agressores de jovem no Rio

Francisco Randon disse que foi abordado pelo grupo após sair de uma festa. Ele conseguiu fugir pulando o muro de um condomínio

Bruna Fantti e Daniel Gonçalves, especial para o iG |

O titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), Rafael Willis, afirmou ao iG que vai tentar identificar por câmeras de segurança o carro usado por jovens que teriam agredido o estudante Francisco Randon, de 22 anos, na madrugada de sábado (14) na saída de uma festa naquele bairro, zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo Willis, imagens captadas por estabelecimentos e condomínios próximos do local onde o crime aconteceu estão sendo solicitadas. Ainda não há suspeitos.

Francisco afirmou à polícia que foi agredido por três jovens. Em depoimento, ele disse que saiu de uma comemoração de formatura por volta das 5h em um clube na avenida das Américas. Ele não soube dizer se os agressores estavam na festa. Francisco escapou após pular o muro de um condomínio. Seguranças do local socorreram o rapaz e chamaram a polícia.

De acordo com Willis, a vítima não soube dizer o motivo da agressão, mas que acredita que o bando achou que ele fosse homossexual. Francisco disse que não se envolveu em nenhuma confusão na festa. 

    Leia tudo sobre: políciaagressão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG