Polícia realiza nova perícia no parque onde adolescente morreu

Carrinho de brinquedo se desprendeu e atingiu jovem de 17 anos. Outras oito pessoas ficaram feridas

iG Rio de Janeiro |

Pedro Kirilos/ Agência O Globo
Uma adolescente morreu e outras oito pessoas ficaram feridas em acidente com brinquedo em parque

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) realizaram na manhã desta segunda-feira (15) uma nova perícia no parque de diversões onde uma adolescente de 17 anos morreu na madrugada de domingo (14). O trabalho foi acompanhado pela titular da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), Adriana Belém, responsável pelas investigações.

Alessandra da Silva Aguilar morreu após ser atingida por um carrinho que se desprendeu de um brinquedo, chamado Tufão. O equipamento girava em torno do próprio eixo. No momento do acidente, a vítima estava em uma fila para comprar ingressos na bilheteria.

Localizado no bairro de Vargem Grande, na zona oeste do Rio, o parque de diversões funcionava havia duas semanas. O espaço tinha sido alugado para a realização de uma festa “agostina”. No domingo, a polícia ouviu os produtores do evento, a dona do parque e o funcionário responsável pelo brinquedo.

"Eles alegam que foi um acidente, uma fatalidade, que existia um parecer de engenheiro e o brinquedo estava em boa conservação, mas isso colide com o posicionamento da nossa perícia. O laudo oficial ainda não saiu, mas preliminarmente os peritos me informaram que o brinquedo estava em mau estado de conservação", disse a delegada Adriana Belém.

Nesta segunda-feira, ela vai colher o depoimentos de outras vítimas, que sofreram ferimentos leves. O caso está sendo tratado como homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e lesão corporal.

"Queremos esclarecer, por exemplo, quantas pessoas estavam no carrinho. Os responsáveis pelo parque falam em quatro (capacidade máxima), mas há relatos de que seriam seis ocupantes. Quem melhor pode dizer isso são as pessoas que estavam lá", afirmou a delegada.

A Secretaria Especial da Ordem Pública da Prefeitura do Rio divulgou que o parque não tinha alvará para funcionar . O local possuía apenas uma autorização do Corpo de Bombeiros, o que, segundo a secretaria, não é suficiente.

Pedro Kirilos/ Agência O Globo
Carrinho se desprendeu no momento em que girava em torno do próprio eixo, informou a polícia
Feridos

Na manhã desta segunda-feira, o corpo de Alessandra foi sepultado no cemitério de Inhaúma, na zona norte do Rio. O acidente no parque de diversões deixou ainda outras oito pessoas feridas.

Duas vítimas estão internadas em estado grave no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul do Rio. Victor Alcântara Oliveira, de 16 anos, e Daiane Mesquita, de 17, sofreram traumatismo craniano. No mesmo hospital está Francine Santana, de 20 anos, que fraturou a mandíbula.

Ana Gabriele Vandele, de 18 anos, e Pâmela Beatriz, de 17, foram encaminhadas para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A primeira paciente sofreu um corte na nuca, foi medicada e teve alta. A segunda adolescente chegou à unidade com dores nas costas, mas também foi liberada.

Os demais feridos não deram entrada em hospitais municipais, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde.

*com informações da Agência Estado

Assista ao vídeo sobre o acidente no parque de diversão:

Caso não consiga ver este vídeo, clique no link abaixo para assistir na TV iG:

Parque de diversões no Rio não tinha alvará de funcionamento

    Leia tudo sobre: parque de diversõesparqueacidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG