Polícia prende seis em morro na Tijuca, Rio

Morro do Borel recebe a primeira Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da zona norte. Homens do Bope ocupam a região

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Seis supostos criminosos foram presos na manhã desta quarta-feira durante a ocupação do Morro do Borel e de outras quatro comunidades do bairro da Tijuca para a implantação da primeira Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na zona norte do Rio de Janeiro. Cerca de 150 homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do 6º BPM (Tijuca) participam da operação.

Três suspeitos foram detidos por soldados do Bope no Morro do Borel. De acordo com o relações-públicas da corporação, capitão Ivan Blaz, um deles era ligado ao tráfico de drogas na região e os outros dois eram foragidos da Justiça. Homens do 6º BPM (Tijuca) prenderam três suspeitos que, durante a fuga, invadiram um apartamento localizado em um dos acessos ao Morro do Borel.

iG São Paulo
Policiais do Bope realizam buscas no Morro do Borel para instalação de UPP
De acordo com a Polícia Militar, não houve troca de tiros na ocupação. Até o momento, uma pistola e 300 papelotes de cocaína foram apreendidos.Quatro favelas são ocupadas pelo Bope: o Morro do Borel, a Chácara do Céu, o Morro da Cruz e o Morro da Casa Branca. No Morro da Formiga, a ocupação é realizada pelo 6º BPM.

"Setecentos policiais formados estão disponíveis. Todas as comunidades da Tijuca e outras áreas serão pacificadas até o final deste ano", declarou o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), que prometeu ocupar todas as 15 favelas da Tijuca neste ano.

A ocupação do Morro do Borel marca a chegada da UPP a uma favela considerada o quartel-general de um dos chefes da facção criminosa Comando Vermelho. Preso em janeiro de 1990, Isaías Costa Rodrigues, o "Isaías do Borel", foi um dos traficantes mais procurados nos anos 80 e, de acordo com a Polícia Civil, ainda dava ordens na favela, mesmo encarcerado no Presídio de Segurança Máxima de Catanduvas (PR). Escutas telefônicas revelaram que familiares de Isaías repassavam as ordens dele. 

Morro da Providência

Na segunda-feira, a primeira favela do Rio, o Morro da Providência, localizado no centro da cidade, ganhou a sua UPP. A sede da unidade ficará instalada em uma antiga creche. Segundo o comandante da UPP, capitão Glauco Schorcht, 200 homens irão atuar na favela, divididos em quatro turnos. Moradores do local terão que se adequar a algumas novas regras, como a proibição de bailes funk.

“Estamos quebrando o paradigma imposto pelo tráfico de guerra”, avaliou o secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame. “Agora podemos visitar essa comunidade sem medo de levar um tiro de bala perdida ou encontrar um marginal desvairado”, completou Cabral.

O projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) foi concebido para que o Estado retomasse o controle territorial de comunidades dominadas pelo tráfico de drogas ou pelas milícias. Atualmente, além do Morro da Providência, o modelo está implantado nas favelas Dona Marta, Jardim Batam, Cidade de Deus, Chapéu Mangueira-Babilônia, Cantagalo-Pavão Pavãozinho e Ladeira dos Tabarajaras.

(*com informações da Agência Estado)

Reuters
Soldado do Batalhão de Operações Policiais Especiais realiza busca no Morro do Borel

    Leia tudo sobre: Rio de JaneiroUPPMorro do Borel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG