Polícia prende deficiente visual acusado de estelionato em nove estados

Suspeito se passava por juiz ou desembargador e tentava extorquir comerciantes, empresários e pessoas influentes

iG Rio de Janeiro |

Acusado de praticar estelionato em pelo menos nove estados brasileiros, Augusto José Paes da Silva, 55 anos, foi preso na última segunda-feira (8), em Volta Redonda, no Sul Fluminense.

Portador de deficiência visual, ele estava foragido desde maio deste ano do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Augusto foi localizado em um albergue em Volta Redonda.. Ele procurou o Ministério Públio e uma funcionária do órgão desconfiou da atitude dele e comunicou à delegacia, onde foi constatado que Augusto estava foragido.

De acordo com o delegado Antonio Furtado, titular da delegacia de Volta Redonda, Augusto se passava por juiz ou desembargador e tentava extorquir comerciantes, empresários e pessoas influentes. Ele pedia dinheiro para ajudar um parente fictício que estaria passando por dificuldades financeiras.

Ainda segundo o delegado, o estelionatário dizia ser completamente cego, mas enxerga perfeitamente de uma das vistas, fato atestado por exames médicos. Ele praticou o golpe nos estados do Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rondônia, São Paulo e pretendia fazer o mesmo no Rio de Janeiro, começando pela cidade de Volta Redonda.

O titular ainda não sabe o montante que o estelionatário conseguiu obter com o crime, mas em um dos golpes, aplicado em Mato Grosso do Sul , ele conseguiu a quantia de R$1 mil.

"Ele ligava para comerciantes, empresários ou pessoas influentes, e se passava por juiz ou desembargador. Ele dizia que tinha um conhecido ou parente que precisava de ajuda e pedia dinheiro. Após receber o aval, ele mesmo ia até o local e pegava o dinheiro. Em Coxim (MS), por exemplo, ele telefonou para o presidente da associação do Clube dos Diretores Lojistas da cidade e pediu uma ajuda de R$1 mil, para uma pessoa com deficiência visual, e que estaria com dificuldades financeiras, só que era o próprio Ceguinho que ia buscar a doação”, explicou o delegado.

    Leia tudo sobre: deficiente visualestelionatonove estados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG