Polícia ocupará Santa Teresa, no Rio, para instalar UPP

"Entraremos na comunidade até segunda-feira", disse o governador

AE |

selo

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, anunciou nesta terça-feira (1) que até segunda-feira todas as favelas do bairro de Santa Teresa, na região central da capital fluminense, serão ocupadas pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) para a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na comunidade do bairro.

"Santa Teresa é uma das regiões mais queridas do Rio, um bairro que merece todo o nosso carinho. Entraremos na comunidade até segunda-feira", disse o governador.

Cabral não esclareceu quantas comunidades vai ocupar, pois além dos morros dos Prazeres e do Fallet, as comunidades da Coroa e do Fogueteiro, respectivamente nos bairros do Catumbi e Rio Comprido, também tem parte de seus territórios em Santa Teresa, um dos bairros mais visitados por turistas na cidade.

A assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro informou que não tinha a informação sobre a futura ocupação. Na semana passada, Cabral anunciou a instalação da UPP nas favelas de Santa Teresa e no Complexo do São Carlos (composto pelas favelas do São Carlos, Mineira, Zinco e Querosene).

A futura ocupação foi divulgada após a fachada da sede da Prefeitura do Rio ter sido atingida por tiros disparados por traficantes do São Carlos, em represália a uma operação policial. Na ocasião, um helicóptero da TV Globo também foi atingido por disparos e fez um pouso forçado .

Hoje, mais de 200 mil pessoas vivem nas comunidades onde já estão instaladas 14 UPPs. A última inaugurada foi a UPP dos morros São João, Quieto e Matriz, no Engenho Novo , cuja população é estimada em 12 mil moradores pelo governo do Estado.

    Leia tudo sobre: uppfavelaspacificaçãosanta teresa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG