Polícia Militar do Rio se desculpa por ação em morte de jovens

Coronel reconhece erro em dois episódios recentes: a morte de um menor de 11 anos e do filho de Cissa Guimarães

AE |

O comandante geral da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, coronel Mário Sérgio Duarte, pediu desculpas nesta quinta-feira e reconheceu o erro da corporação em dois episódios recentes. Um deles foi a morte do estudante Wesley Andrade, de 11 anos, atingido por uma bala perdida dentro de uma sala de aula.

O segundo foi o do filho da atriz Cissa Guimarães, Rafael Mascarenhas, de 18 anos, quando dois policiais militares liberaram o carro que atropelou o rapaz. O anúncio foi feito diante de comandantes dos 41 batalhões do Estado do Rio de Janeiro e de outros nove das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que se reuniram nesta tarde.

Duarte também determinou hoje que todas as operações de grande porte da PM deverão ser previamente autorizadas pelo comando da corporação. A decisão foi tomada para evitar erros como o que aconteceu nesses episódios. De acordo com o comandante, das grandes operações participam entre 100 e 150 homens e elas são programadas com antecedência.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG