Filhos denunciam que mãe teve prontuário médico trocado

Policiais civis da 16ª DP (Barra da Tijuca) investigam a morte da dona de casa Maria de Lourdes da Conceição, de 64 anos, no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Segundo a família, a paciente teve o prontuário trocado, recebendo a medicação errada.

De acordo com os filhos da dona de casa, ela deu entrada no hospital no dia 26 de agosto com um quadro de infecção urinária. No mesmo dia, segundo a família, foi internada outra paciente com o mesmo nome – Maria de Lourdes da Conceição Xavier – e com câncer.

Um dia antes da morte da dona de casa – ocorrida em 30 de agosto – os filhos disseram que a mãe estava bem. No dia seguinte, ela já estava em coma e veio a morrer. O corpo da paciente foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para autópsia a pedido da família e o resultado deve sair em 30 dias.

“Vamos aguardar o laudo cadavérico para verificar se ela recebeu alguma medicação que não era indicada para o seu quadro. Em paralelo, vamos ouvir os depoimentos dos filhos da dona de casa. Eles foram intimados a comparecer nesta quarta-feira”, disse ao iG a delegada Maria Madalena Carnevale, da 16ª DP (Barra da Tijuca).

Em nota, a direção do Hospital Municipal Lourenço Jorge negou que o prontuário da paciente tenha sido trocado durante sua internação. “Ela recebeu toda a assistência necessária, mas devido a complicações no quadro não resistiu e veio a óbito”, informa a nota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.