Último roubo no Rio deixou dois mortos, entre eles, uma criança de sete anos

A Polícia Civil está investigando se a tentativa de assalto a uma joalheria de um shopping do Rio, que deixou dois mortos, entre eles uma criança de sete anos , tem ligação com os recentes roubos ocorridos a lojas do mesmo ramo na região metropolitana fluminense e em São Paulo. Para a polícia, a linha de investigação parte da suposta existência de uma quadrilha por trás desses crimes, articulando-os.

“É provável que haja alguém receptando os objetos roubados. Vamos partir dessa premissa. O objetivo é tentar fazer uma conexão entre os assaltos”, disse o delegado titular da 50ª DP (Itaguaí), Júlio César Vasconcellos, ao iG . Segundo ele, agentes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) participam da investigação e a Polícia Civil de São Paulo deve ser acionada para ajudar.

Na semana passada, três assaltos foram registrados em joalherias do Rio , sendo um na Tijuca, um em Botafogo e um no município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Em São Paulo, o último crime deste tipo ocorreu no dia 7 deste mês no Morumbi Shopping , localizado em uma área nobre da capital paulista.

Assalto

Na noite de quinta-feira (10), quatro homens a bordo de duas motos participaram de uma tentativa de assalto a uma joalheria do shopping Pátio Mix , no município de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a polícia, um dos criminosos ficou do lado de fora do centro comercial, enquanto os outros três entraram.

George Magaraia
Viatura da Polícia Militar em frente ao shopping nesta sexta-feira
Houve troca de tiros com um policial à paisana, deixando dois mortos e seis feridos. Entre as vítimas fatais está Lucas Ouverney Machado, de sete anos, que tinha ido ao shopping com os pais. A outra vítima foi o vigia Alexandre Silvério, de 36 anos, que ao tentar proteger Lucas e o pai dele, Isaías Ouverney, acabou sendo baleado na cabeça.

Um dos criminosos foi atingido por um tiro no rosto e preso. Com Adílio Portugal da Silva, de 27 anos, os policiais apreenderam uma pistola e uma das motos. Os outros três criminosos conseguiram fugir sem levar nada.

A polícia já pegou as imagens feitas pelo circuito interno do shopping durante o ocorrido. Testemunhas do crime estão sendo convocadas a prestar depoimento. Nesta sexta-feira (11), um carro da Polícia Militar estava estacionado em frente ao shopping.

Adílio está preso na carceragem da 50ª DP e será encaminhado para a Polinter. De acordo com a polícia, ele é morador da favela do Escondidinho, localizada próxima ao Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, no centro do Rio. A região foi ocupada no último final de semana pela polícia e por forças militares para a implantação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Investigação

A moto apreendida na tentativa de assalto, uma Yamaha XT preta, é de propriedade de uma mulher moradora da favela da Cachoeirinha, no Lins de Vasconcellos, zona norte do Rio, cuja identidade não foi revelada. Policiais civis estiveram no endereço, mas não a encontraram.

Segundo o delegado da 50ª DP, a mulher será uma peça fundamental na investigação sobre a suposta quadrilha que articula os assaltos às joalherias. “Vou pedir a prisão preventiva dela e a quebra do sigilo telefônico Para mim, ela é cúmplice do crime”, afirmou Vasconcellos.

Moto usada em tentativa de assalto foi apreendida pela polícia
George Magaraia
Moto usada em tentativa de assalto foi apreendida pela polícia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.