Polícia investiga morte de jovem em favela pacificada do Rio

PM teria efetuado disparo que matou rapaz. Corporação diz que vítima tinha ligação com tráfico de drogas, mas familiares negam

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Civil investiga a morte de um rapaz ocorrida na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, na zona sul do Rio. André de Lima Cardoso Ferreira, de 19 anos, morreu com um tiro nas costas na madrugada do último domingo (12).

Familiares do rapaz acusam policiais militares da UPP de terem feito o disparo. De acordo com os agentes, o jovem teria ligação com o tráfico de drogas. A polícia alega que André estava com dois homens em uma atitude suspeita.

Os três teriam reagido à voz de prisão e efetuado disparos. Os policiais revidaram e acertaram André. Com o rapaz, foram apreendidas uma pistola e cocaína, segundo informações da Polícia Militar. A família do jovem diz que ele não usava drogas e nem tinha armas.

Os familiares registraram a ocorrência na 13ª DP (Ipanema). Na delegacia, eles apresentaram documentos comprovando que André trabalhava como operador de um supermercado em um shopping na zona norte do Rio. O rapaz não possuía antecedentes criminais.

A Polícia Civil informou que vai ouvir moradores da favela Pavão-Pavãozinho para identificar se houve ou não a troca de tiros que culminou na morte de André. Antes de morrer, o jovem tinha deixado a namorada de 16 anos, que está grávida de oito meses, em uma festa na comunidade para comprar um lanche.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG