Três são presos e mais de 20 mil itens piratas são apreendidos na favela, em operação contra produtos falsificados

Rocbuster, locadora pirata da Rocinha, foi lacrada pela Polícia Civil nesta segunda
Raphael Gomide
Rocbuster, locadora pirata da Rocinha, foi lacrada pela Polícia Civil nesta segunda
A Polícia Civil apreendeu cerca de 20 mil itens de pirataria no Camelódromo da Rocinha e em uma locadora de filmes piratas na localidade do Valão: a "Rocbuster", mistura do nome da Rocinha com o título de uma grande cadeia mundial de locadoras.

Três pessoas foram presas na operação, da Policiais da DRCPIm (Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial) e da DDSD (Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados).

A "Rocbuster" imitava, nas caixas dos DVDs, até o logotipo da cadeia internacional de locação de filmes.

As equipes da Polícia Civil coletaram máquinas de reprodução de filmes, DVDs piratas, roupas, bonés, tênis e brinquedos que estavam sendo vendidos irregularmente nas barracas, que integram o camelódromo, na frente da Rocinha.

Policiais juntam material falsificado apreendido na Rocinha
Raphael Gomide
Policiais juntam material falsificado apreendido na Rocinha
"Eles fabricavam também os DVDs, e apreendemos as torres de HD", disse a delegada Alice Cunha, da DRCPIm.

Foram necessárias duas pick-ups da Polícia Civil para arrecadar e transportar o material. A locadora irregular "Rocbuster" e os stands com produtos piratas foram lacrados pelos policiais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.