Polícia diz que tia de bebê que teve mão amputada agiu por ciúmes

Segundo delegado, suspeita do crime não gostava do amor que o marido tinha pela criança. De acordo com ele, crime foi premeditado

iG Rio de Janeiro |

Responsável pelas investigações sobre o caso da menina de três meses que teve a mão decepada na Baixada Fluminense na última quarta-feira (9), o delegado Marcus Henrique Alves afirmou nesta sexta-feira (11) que a tia da criança, principal suspeita do crime, agiu por vingança contra a mãe do bebê com quem teve vários desentendimentos e por ciúmes do amor que o marido tinha pela garota.

A suspeita foi presa pela manhã e teve a prisão temporária decretada pela Justiça por 30 dias. De acordo com o delegado, o crime foi premeditado. Segundo ele, a tia da criança atraiu os outros sobrinhos para a sua casa, na localidade Vila de Cava, em Nova Iguaçu, para ficar sozinha com o bebê. A mão cortada não foi encontrada e a tia da menina disse não saber onde está.

Uma faca foi achada na casa da suspeita, assim como uma roupa ensanguentada. De acordo com o delegado, a perícia vai identificar se o objeto foi usado no crime e se o sangue é realmente da criança.

A menina segue internada no CTI pediátrico do hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias, também na baixada fluminense. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, o bebê passou por cirurgia de ajuste, realizada por cirurgiões plásticos da unidade. Ela está sob a guarda do Conselho Tutelar. Não há previsão de alta.

    Leia tudo sobre: bebêmãoamputada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG