Polícia apura suposta imposição de carnavalesco por traficantes na Mangueira

Chefe da Polícia Civil, Martha Rocha, solicita abertura de inquérito para apurar denúncia publicada no jornal Extra

iG Rio de Janeiro |

A chefe da Polícia Civil, Martha Rocha, determinou que policiais da delegacia de São Cristóvão (17ªDP) abram um inquérito para apurar a denúncia de que traficantes armados interromperam uma reunião que decidia os rumos da presidência da escola de samba Mangueira.

De acordo com o jornal Extra, um grupo de traficantes teriam barrado candidatos e exigido a contratação de um carnavalesco campeão, durante as eleições que ocorriam nessa quarta-feira (28).

Leia também : Quadrilha atuava dentro de delegacia no Rio

Segundo a matéria, cinco homens armados com pistolas invadiram a quadra da escola, localizada na Rua Visconde de Niterói e determinaram que o portão fosse fechado. O grupo teria, ainda, anunciado que Ivo Meirelles não era mais o presidente da escola.

Segundo o comandante da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), capitão Leonardo Nogueira, nenhuma movimentação estranha foi percebida e não houve denúncias do ocorrido à policiais da unidade.

Ivo Meirelles não retornou as ligações do iG.

    Leia tudo sobre: mangueiratráficoupp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG