PMs teriam recebido propina para liberar atropelador de filho de atriz

Pai de jovem que atropelou filho de Cissa Guimarães diz que policiais exigiram dinheiro para não levar motorista à delegacia

iG Rio de Janeiro |

O sargento Marcelo Martins e o Cabo Marcelo Bigon, do 23°BPM (Leblon) pediram R$ 10 mil para libertar o motorista que atropelou e matou Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, na madrugada da última terça.

A informação foi dada pela edição desta sexta-feira (23) do Jornal Nacional, da Rede Globo, que teve acesso ao depoimento de Roberto Bussamra, pai do atropelador, Rafael Bussamra, prestado à delegada Bárbara Lomba, da 15°DP(Gávea).

Segundo o JN, no relato feito na tarde desta sexta à delegada, Roberto afirmou que, na madrugada de terça, seu filho ligou dizendo que os policiais militares pediam propina para liberá-lo, após constatarem que ele estava com o veículo sem um farol e com o capô amassado.

Roberto, então, encontrou com os policiais em uma rua do Jardim Botânico, na zona sul do Rio, perto do local do acidente, e negociou a liberação do carro do filho por R$ 10 mil. Como não tinha o valor na hora, ficou combinado de pagar a quantia pela manhã, na praça Mauá, no centro do Rio.

Em seguida, ele chamou um reboque e levou, às 04h30 o veículo para uma oficina em Quintino, na zona norte da cidade. Ele esperou o mecânico chegar às 8h e, após passar em um banco, foi ao encontro dos PMs.

Roberto inicialmente entregou R$ 1 mil aos policiais quando recebeu uma ligação da esposa, dizendo que a pessoa atropelada havia morrido e era filho da atriz Cissa Guimarães.

Ao saber da morte, não entregou o restante do dinheiro aos policiais que foram embora. Ele, então, ligou para a oficina e pediu para que o mecânico parasse de consertar o carro. 


    Leia tudo sobre: MOTORISTACISSAPROPINAPOLICIAIS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG