PMs que atiraram em ônibus são indiciados por lesão corporal culposa

Segundo delegada, tipificação do crime pode evoluir para homicídio culposo se um dos feridos morrer

AE |

selo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou por lesão corporal culposa (quando não há intenção) os dois policiais militares que assumiram terem feitos os disparos contra o ônibus que foi alvo de um assalto e sequestro na última terça-feira (9) no centro da capital. De acordo com a delegada Sâmia Carvalho, da 6ª DP (Cidade Nova), a tipificação do crime pode evoluir para homicídio culposo caso um dos feridos venha a morrer.

A vítima em estado mais grave é Lisa Mônica Pereira, de 46 anos, que foi baleada no tórax. A autoria do tiro que atingiu Lisa não foi esclarecida. O laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli com a perícia completa sobre os disparos deverá ficar pronto ainda hoje.

O ônibus da Viação Jurema, com 20 passageiros a bordo, fazia o trajeto Praça 15-Duque de Caxias quando foi invadido, por volta das 19h30 da última terça-feira, por um grupo armado na Avenida Presidente Vargas, no centro.

Três dos quatro assaltantes identificados foram presos. O quarto integrante da quadrilha já foi identificado e está sendo procurado. Cinco pessoas ficaram feridas na ação.

Veja galeria com fotos do sequestro de ônibus no Rio:

    Leia tudo sobre: sequestro de ônibusrefénsassaltoônibus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG