PMs de Niterói vão ter curso de uso de armas não-letais

Solicitação foi feita por comandante da unidade após um dos seus oficiais ter agredido um manifestante com o uso indevido de spray

Bruna Fantti, iG Rio de Janeiro |

Agência OGlobo
O capitão PM Schorcht (foto) foi afastado do trabalho nas ruas após espirrar spray de pimenta diretamente nos olhos de um manifestante
Policiais militares do 12°BPM (Niterói) deverão passar por um curso de capacitação e atualização do uso de armas não-letais o mais breve possível, de acordo com a assessoria da corporação.

A solicitação foi feita pelo próprio comandante do batalhão, tenente-coronel Paulo Henrique, ao comandante-geral da PM, Mário Sérgio, um dia após o capitão Bruno Schorcht, da sua unidade, ser afastado do trabalho nas ruas ao usar de forma agressiva um spray de pimenta contra manifestantes.

Schorcht foi filmado espirrando o spray diretamente nos olhos de um homem durante um protesto em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Um inquérito policial militar sobre o caso foi instaurado e o policial passará por uma reciclagem do uso das armas.

A vítima, o garçom Gustavo Barreto Rezende, terá de usar óculos escuros por uma semana devido a uma inflamação causada pelo excesso do spray na vista.

A manifestação, ocorrida nessa quinta-feira (24), era de ex-moradores do morro do Bumba que tiveram suas casas destruídas nas chuvas de abril de 2010. O grupo reclamava do atraso no pagamento do aluguel social - valor de R$ 400 pago mensalmente pela prefeitura aos desabrigados da tragédia que, somente no Bumba, deixaram 48 mortos e centenas de desabrigados.

Para o curso de armas não letais, os policiais de Niterói serão divididos em diversas turmas e receberão as aulas aplicadas por agentes do Batalhão de Polícia de Choque que ministram as técnicas desde o ano passado.

    Leia tudo sobre: polícia militararmas não-letaisviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG