“Essa é a hora dos moradores contribuírem porque a quadrilha está fragilizada”, disse oficial

A Polícia Militar informou nesta quinta-feira (10) que vai disponibilizar aos moradores da Favela da Rocinha números de telefones da corporação para que eles denunciem o paradeiro de traficantes ligados à quadrilha de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem.

Leia também: Traficante Nem planejava fugir para a Região dos Lagos

O traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes estava escondido no porta-malas de um carro
Agência O Globo
O traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes estava escondido no porta-malas de um carro
“Essa é a hora da população contribuir com a PM, já que a quadrilha está fragilizada por conta da prisão do Nem . Os moradores da Rocinha podem ajudar os policiais a encontrar outros traficantes e esconderijos de armas e drogas”, informou o coronel Alberto Pinheiro Neto, chefe do Estado Maior Operacional.

Nem foi preso no final da noite de quarta-feira (9) no bairro da Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro. O traficante estava no porta-malas de um Toyota Corolla preto, ocupado por outros quatro homens. O veículo foi parado em uma blitz realizada por policiais militares do Batalhão de Choque da PM.

Um dos ocupantes disse ser cônsul honorário da República Democrática do Congo e não autorizou a revista no automóvel, alegando imunidade diplomática. Os PMs decidiram, então, acionar a Polícia Federal.

“Os passageiros ainda tentaram subornar a guarnição com R$ 20 mil para que o carro fosse liberado. Como viram que não ia adiantar, eles aumentaram a oferta para R$ 1 milhão”, relatou o tenente coronel Fábio Almeida de Souza, comandante do Batalhão de Choque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.