Suspeito de matar PM na Rocinha tem prisão decretada pela Justiça

Na manhã desta sexta-feira, PM trocou tiros com traficantes na Rocinha e apreendeu fuzil e carregadores

iG Rio de Janeiro |

Divulgação
Edílson Tenório de Araújo, acusado de ter matado o cabo da PM
A Justiça decretou na madrugada desta sexta-feira a prisão de Edilson Tenório de Araújo, 42 anos, suspeito de matar o cabo da PM Rodrigo Alves Cavalcante, na Rocinha, na quarta-feira (4).

Leia também: PM morto na Rocinha já tinha perdido irmão policial baleado em ação

Edilson já foi preso duas vezes por tráfico de drogas. Peritos da Divisão de Homicídios encontraram no local do crime munição calibre 9mm, mesmo calibre da que matou o PM.

O calibre é compatível com o encontrado na pochete com documentos e objetos de Edilson, que o identificaram como provável autor do homicídio do cabo da PM.

Policiais trocam tiros com traficantes

Na manhã desta sexta-feira, uma equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar trocou tiros com três traficantes no alto do morro.

Um fuzil FAL calibre 7.62mm e quatro carregadores de fuzil foram apreendidos perto da localidade da “Roupa Suja”, em área de mata.

Os homens que trocaram tiros com os PMs conseguiram escapar, e ninguém ficou ferido. O incidente ocorreu por volta das 11h.

Agência O Globo
Policiais do Batalhão de Choque patrulham a Rocinha depois de troca de tiros
O Choque está fazendo patrulhamento a pé, de moto, carro e a cavalo na Rocinha, e intensificou o policiamento em becos e vielas nos últimos dias. Desde hoje, estava programado o aumento de policiais militares para 643 – antes eram 350 homens e mulheres.

Estão atuando na Rocinha PMs do Choque e recém-formados, da CPP (Coordenação de Polícia Pacificadora).

Leia também: Após mortes, PM quase dobra efetivo na Rocinha e chega a 643 policiais

    Leia tudo sobre: ChoqueRocinhatráficoviolênciasegurançatiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG