PM morto na Rocinha já tinha perdido irmão policial baleado em ação

Pai do policial morto, que é PM reformado, perdeu dois filhos que resolveram seguir a sua profissão

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

O cabo do Batalhão de Choque Rodrigo Alves Cavalcante, 32 anos, morto na madrugada desta quarta-feira (4) na favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, é o segundo filho policial militar de uma família de quatro irmãos a morrer em serviço. Mais um irmão seu, não policial, também já tinha morrido.

Leia também : “Não vamos recuar um milímetro”, diz Beltrame sobre UPP na Rocinha

O pai deles é policial militar reformado. Cavalcante estava na PM havia dez anos e no Batalhão de Choque havia cinco. Tinha uma ficha funcional sem investigações e bom comportamento.

Cavalcante levou um tiro no braço esquerdo, que entrou pela axila e o matou. Ele estava em uma patrulha de oito homens por volta da 0h30 desta quarta quando foi abordar um homem sentado em uma escadaria.

As primeiras informações são de que o rapaz correu e o cabo foi atrás dele, afastando-se um pouco do grupo de PMs, e foi atingido por um disparo de pistola calibre 9mm.

O PM era separado, morava com os pais em Vila Valqueire e tinha uma filha de 11 anos.

    Leia tudo sobre: pm mortorocinhaupp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG