PM informa que 20 policiais foram presos em razão da greve

Segundo a PM, 129 PMs do Sul do Estado foram indiciados mas não foram presos. Policiais de dois batalhões continuam aquartelados

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

O porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro, capitão Ivan Blaz, informou na tarde desta sexta-feira (10) que 20 PMs foram presos hoje em razão da greve da corporação. Outros 129 que trabalham no 28º BPM (Barra Mansa, no Sul Fluminense) foram indiciados por desobediência mas não estão presos.

Leia também : Corpo de Bombeiros manda prender 123 guarda-vidas por adesão à greve

Segundo o oficial, dos 20 presos, sete foram detidos em flagrante, outros nove tiveram a prisão decretada pela Justiça Militar e quatro responderão a Conselho de Disciplina da corporação.

Entre os 20 presos, está o ex-corregedor da PM, coronel Paulo Ricardo Paul. Outros dois PMs que tiveram a prisão decretada ainda não foram presos.

De acordo com Blaz, PMs de dois batalhões permanecem aquartelados: 28º BPM e o 29º BPM (Itaperuna, no Norte Fluminense).

Leia também : Apesar da greve, comando da PM diz que a situação está normal no Rio

A greve da PM, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros foi decidida ontem (9) após uma assembleia realizada na Cinelândia, no centro da capital.

Usando o regulamento militar, o comando geral da PM do Rio endureceu o tratamento com os grevistas e aumentou a pressão sobre a tropa, ameaçando expulsão sumária da corporação em 15 dias, impedindo licenças médicas e conseguiu reduzir em grande parte a força do movimento na capital. A rápida reação do Alto Comando conseguiu quebrar consideravelmente a resistência da tropa.

Leia também : Polícias Civil, Militar e bombeiros entram em greve no Rio

O Corpo de Bombeiros anunciou nesta tarde que 123 guarda-vidas foram indiciados por falta ao serviço e serão presos administrativamente.

    Leia tudo sobre: grevebombeirosPMs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG