PM é condenado por matar vigia em 2007 no Rio de Janeiro

Júri absolveu outro soldado que estava presente no local e no momento do crime e teria se omitido

AE |

selo

A Justiça do Rio de Janeiro condenou nesta quinta-feira a sete anos de prisão o ex-cabo da Polícia Militar André Luiz da Fonseca, acusado de matar o vigia Rubineu Nobre, em um posto de gasolina de Duque de Caxias, no dia 10 de fevereiro de 2007.

Segundo o Ministério Público do Estado, André foi condenado por homicídio simples e poderá cumprir a pena em regime semiaberto. Ele está preso desde 2007 no Batalhão Especial Prisional de Benfica. 

O júri, no entanto, absolveu o soldado Rodrigo Martins Pinto, que estava presente no local no momento do crime e teria se omitido.

O crime foi filmado por uma câmera do posto de gasolina. As imagens mostram o ex-cabo humilhando a vítima com tapas no rosto durante uma abordagem. Em seguida, ele atira no peito do vigia. Rubineu estava desarmado e foi abordado quando chegava ao posto para abastecer a moto em que viajava como garupa.

    Leia tudo sobre: justiçavigiapolicial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG