PM acusado de receber propina após morte de Rafael Mascarenhas se apresenta

O pai do atropelador disse que os policiais pediram um total de R$ 10 mil

Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro |

Apresentou-se ao 23º Batalhão da Polícia Militar, do Leblon, na manhã deste domingo (25) o sargento Marcelo Leal Martins, que liberou o jovem que confessou ter atropelado Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães na madrugada de terça passada, no Túnel Acústico, na Gávea.

Segundo a assessoria da Polícia Militar, ele está prestando depoimento no Batalhão onde atua. O comandante geral da PM, coronel Mário Sérgio, determinou a prisão administrativa dos policiais envolvidos depois que o pai do atropelador, Roberto Bussamra, afirmou que pagou R$ 1 mil para que os PMs liberassem o filho logo após o acidente. O pai do jovem disse ainda que os policiais pediram, inicialmente, um total de R$ 10 mil de propina.

O cabo da PM Marcelo Bigon, que também estava com o sargento no momento do atropelamento, já havia se apresentado no final da manhã desse sábado. Os dois policiais atuam no 23º BPM (Leblon). Caso não se apresentasse hoje, o sargento Marcelo Leal Martins poderia responder por deserção.

Os dois vão ficar presos por um prazo de 72 horas, a partir da data de suas apresentações. Expirado esse prazo, eles vão desempenhar trabalhos internos no Batalhão aguardando conclusão
do processo administrativo. Ainda de acordo com a assessoria, o Comando da Corregedoria Interna
da Corporação ai se reunir nesta segunda-feira (26 com a juíza da Auditoria de
Justiça Militar e o Ministério Público para solicitar a prisão preventiva dos envolvidos.

    Leia tudo sobre: rafel mascarenhascissa guimarãesacidentetúnel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG