Cápsulas com a droga foram detectadas por equipamento que faz escaneamento corporal

A Polícia Federal (PF) prendeu em menos de uma semana dois romenos por tráfico internacional de drogas no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro. Os detidos tentavam embarcar para a Espanha com cápsulas de cocaína no estômago.

A PF só divulgou as iniciais dos romenos e a idade. I.M., de 24 anos, foi preso no sábado (30) e V.M., de 18 anos, na quarta (3).

Os agentes detectaram cápsulas de cocaína no estômago dos romenos usando um equipamento, conhecido como body scan, que faz escaneamento corporal. Estas foram as duas primeiras prisões após a utilização do aparelho.

O body scan também é usado nos aeroportos de Garulhos, Manaus e Recife. De acordo com a polícia, o equipamento é capaz de detectar em poucos segundos objetos embaixo das roupas ou no organismo de um passageiro, tais como explosivos, armas de fogo, drogas, facas, pedras preciosas, aparelhos eletrônicos, cédulas, dentre outros.

Segundo a PF, os dois romenos chegaram no mesmo voo ao Rio, vindo da Espanha, no dia 25 de outubro. I.M. estava com 84 cápsulas de cocaína no organismo.

A PF informou ao iG que V.M. ainda não expeliu toda a droga. Ele disse em depoimento que engoliu em torno de 50 cápsulas. O romeno está sob escolta policial no Hospital Clementino Fraga Filho, na Ilha do Fundão, zona norte do Rio.

Na sexta (29), um espanhol foi detido com 2 kg de cocaína na mala.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.