PF prende 11 no Rio suspeitos de causar prejuízo de R$ 200 mil ao INSS

Seis presos são servidores do órgão previdenciário

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Federal (PF) desarticulou nesta quarta-feira (3) duas quadrilhas especializadas em fraudes no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que teriam sido responsáveis por um prejuízo de R$ 200 mil aos cofres públicos. Ao todo, os agentes cumpriram 11 mandados de prisão sendo seis contra servidores do INSS.

Segundo as investigações, os grupos eram compostos  por intermediários e servidores das agências de Queimados, na Baixada Fluminense e Santa Cruz, na zona oeste da capital, do INSS, especializadas no requerimento e concessão de benefícios previdenciários fraudulentos e no pagamento de propina para atendimento privilegiado

Na maior parte das fraudes, os acusados levantavam o saldo do FGTS e do PIS do segurado e falsificavam carteiras de trabalho. A concessão do benefício se iniciava com uma análise prévia da documentação pelo servidor. Feito o acordo, forjava-se o agendamento, e o benefício era concedido, em geral, no mesmo dia, sem a presença do beneficiário e sem processo formalizado. Em seguida, os investigados efetuavam os saques do FGTS e obtinham empréstimos consignados, que financiavam o pagamento da propina.

Segundo a PF, foi comprovada a prática dos crimes de inserção de dados falsos em sistemas de informação, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha. Os benefícios concedidos irregularmente foram suspensos.

    Leia tudo sobre: polícia federalinssfraudeprevidência social

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG