Peritos vão tentar recuperar informações de computador de atirador

Wellington Oliveira queimou placa de computador que usava para dificultar acesso a informações pessoais

iG Rio de Janeiro |

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) vão analisar a placa do computador que pertencia a Wellington Menezes de Oliveira - homem que atirou contra alunos da Escola Municipal Tasso de Oliveira, em Realengo, na zona oeste, na manhã dessa quinta-feira (8). No ataque, doze crianças morreram. Oliveira se matou após ser baleado por um policial militar.

A placa do computador que armazenava os últimos acessos à internet e downloads feitos pelo atirador foi encontrada por policiais da Divisão de Homicídios queimada, na casa de Oliveira, no bairro de Sepetiba, também na zona oeste. No local, os agentes também encontraram todos os eletrodomésticos quebrados.

O intuito da recuperação da placa é saber a motivação do crime e entender como Oliveira, que não tinha renda e estava desempregado, adquiriu as armas e as munições usadas no ataque.

Os policiais também procuram pistas sobre a origem dos dois revólveres usados. O de calibre .38 estava com a numeração raspada o que dificulta o rastreamento. Já o de calibre .32 os agentes conseguiram identificar o dono, que está morto. Na tarde de ontem, eles interrogaram o filho do dono da arma, que disse à polícia que o revólver havia sumido há 18 anos.

    Leia tudo sobre: armasescola tasso da silveiraataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG