Paralisação de médicos será parcial no Rio de Janeiro

Profissionais que atendem planos de saúde farão greve nacional nesta quinta-feira

iG Rio de Janeiro |

Marcada para esta quinta-feira (7), a paralisação nacional dos médicos que atendem planos de saúde não é uma unanimidade na categoria no Rio de Janeiro.

Muitas unidades de saúde consultadas pelo iG informaram que as consultas marcadas com pacientes com planos de saúde serão mantidas. São os casos, por exemplo, da Casa de Saúde São José e do Hospital Adventista Silvestre, em Botafogo, na zona sul, da Maternidade Perinatal, em Laranjeiras, também na zona sul, e do Hospital Cemeru, em Santa Cruz, na zona oeste.

As unidades de emergência não sofreram alterações nos atendimentos com conveniados - caso, por exemplo, do Centro Pediátrico da Lagoa e da rede Amiu (Assistência Materno-Infantil de Urgência).

A situação deverá diferente, no entanto, no IBOL (Instituto Brasileiro de Oftamologia). A unidade hospitalar vai aderir à greve. Cerca de 400 consultas marcadas para esta quinta-feira foram canceladas na sede de Botafogo, na zona sul. Já as filiais da rede localizadas em Copacabana, na zona sul, e na Barra da Tijuca, na zona oeste, tiveram, cada uma, cerca de 70 cancelamentos de consultas com conveniados

No Centro Médico Botafogo, na zona sul da capital, que conta com 180 que atendem por convênio, pelo menos 70% dos profissionais garantiram que vão trabalhar amanhã, segundo a administração da unidade.

No Hospital Santa Cruz, um dos maiores de Niterói, na região metropolitana, alguns médicos que atuam no setor de ambulatórios e trabalham com convênios já anunciaram que não darão expediente amanhã.

Manifestação

Em meio a divisão da categoria, médicos que vão aderir ao movimento estão planejando realizar no início da tarde desta quinta-feira (7) uma manifestação em frente ao Centro de Convenções da Sul América, na região central da capital.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG