`Pânico', diz tia de vítimas sobre clima em hospital no Rio

Tia de vítimas conta ao iG como está o clima no Hospital Albert Schweitzer, onde vítimas de atirador estão sendo atendidas

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

Três vítimas do atirador Wellington Menezes de Oliveira, que invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira , no bairro de Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira, foram identificadas. São as gêmeas Brenda e Bianca Rocha Tavares, de 13 anos, e Larissa Santos, de 15 anos.

Segundo a tia Perla Maria Rocha, socorrista de ambulância, a sobrinha Bianca morreu ao ser atingida por um tiro na cabeça. Brenda foi atingida no braço e será submetida a uma cirurgia no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (into). Ao iG, descreveu o clima no hospital: "É de pânico".

A mãe das meninas está no Hospital Albert Schweitzer, onde as vítimas foram levadas, para o reconhecimento do corpo da filha.

Larissa Santos, de 15 anos, levou um tiro no braço, segundo sua tia Daniela Azevedo. "Não sabemos em que hospital ela está. Estamos esperando informaçõe", explica.

De acordo com o secretário estadual de Saúde do Rio, Sergio Côrtes, as vítimas estão sendo atendidas em cinco hospitais. "Há pessoas em estado grave, em estado estável e três já teriam passado por cirurgia", afirmou.

    Leia tudo sobre: escolatiroteiomortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG