Pai se despede de Sophie Zanger

Em discurso no enterro da menina de 4 anos, Sascha lembra que filha adorava se embelezar, correr atrás de borboletas e comer morangos

iG Rio de Janeiro |

O iG teve acesso à carta de despedida que o pai de Sophie, Sascha Zanger, leu no dia do enterro da filha, em Viena, na Áustria. O pai lamentou ter visto a filha sem expressão, como uma "boneca", e lembrou dos momentos de felicidade em família, pondo vestido de boneca, cheirando as flores do jardim e comendo doces, que adorava.

"Querida Sophie, meus últimos momentos com você jamais esquecerei. Em abril de 2009 a vi pela última vez e não podia imaginar que seria o último momento que veria você em sua vida."

"Você se aproximou de mim, abriu os braços e veio para o meu colo. Você me deu muitos beijos e falou em silêncio com os olhos: 'PAPAI; PAPAI'. Pra mim, pareceu que você queria exprimir: 'Papai não larga mais da minha mão, não tira dos seus braços, por favor. Me tira desse inferno!'"

"Eu fiquei pasmo e sem palavras com como você emagreceu demais e estava apática. Não era a mesma garotinha que eu conhecia, cheia de alegria, interessada em tudo e sim de olhar triste e sem sorriso."

"Sua reação, sua expressão, seu movimento me pareceram como de uma boneca (estática), assim como as crianças da África que estão morrendo de fome e perdendo os seus parentes. Mas nós só conhecemos as imagens dessas crianças através da mídia, e via o mesmo em você, minha filha querida e esse último encontro nunca vou esquecer na minha vida e sempre vou me lembrar disso."

"Deu para ver que fizeram muito mal a você, que fizeram coisas horríveis. Todos os esforços de tirar você e o R. desse inferno falharam e foi muito doloroso. As autoridades e antes de tudo a Justiça nos abandonaram, deixando e assistindo você e seu irmão, R., morrerem de fome e de sede, sendo você gradualmente torturada até a morte."

"Quando eu fiquei sabendo em Viena que você estava muito mal no hospital, logo viajei para o Rio, ainda cheio de esperanças, junto com sua boneca preferida e um colar na mala, porque eu lembrei como você gostava de se enfeitar com colar, bracelete e brincos como toda garotinha gosta de fazer, mas eu só podia pegar seu corpo no meu braço e beijar você pela última vez. Seu corpo e sua cabeça foram completamente cobertos pelos ferimentos que elas fizeram em você."

"É, o mundo parou para mim. Meu desespero foi imenso, pois nem podia imaginar como continuar a viver. Foi desespero e raiva ao mesmo tempo. Inadmissível aceitar o que aconteceu."

"Questionei-me em meus pensamentos, nos meus sonhos de como pôde ter sido possível fazer tanta maldade em uma pequena garotinha tão querida e amável, me deixando com uma dor horrível e imperdoável. A imagem, minha querida Sophie, que eu quero lembrar para sempre de você é de quando nasceu no dia 28 de março 2005, pois eu estava muito orgulhoso de ter meu filho R. e agora também uma filha."

"Nos primeiros momentos da sua vida eu não podia tirar a meus olhos de você. Eu acariciei suas mãos e sua cabeça e não me cansava de você. Eu fiquei simplesmente um pai muito apaixonado."

"Infelizmente, não foi possível ficar junto de você por mais tempo, como eu queria. O tempo com você todos os domingos a tarde foi sempre o melhor momento da minha semana. Eu pegava você, que ficava me esperando na porta de casa, e quando eu tocava a campainha você corria para o meu lado e pegava na minha mão para me dizer: “Papai, agora eu pertenço você, e você a mim. Seus olhos estavam brilhando e eu podia sentir como eu era importante para você.”

"Seu sorriso encantava todo mundo, e muitas pessoas na rua me falaram que estavam encantados com você."

"Quando fomos de visita na minha mãe, seu primeiro caminho foi no porta-jóias e de lá você tirou colar, brinco, bracelete para poder se embelezar. O batom não podia faltar e também esmalte para as unhas. Sua felicidade foi tremenda quando você viu o vestido de bailarina. Você vestiu e não queria mais tirar. Depois você foi ao espelho e queria pentear o seu cabelo."

"Observei você descobrindo o mundo no jardim, correndo atrás das borboletas. Como você estava entusiasmada com as flores no gramado do jardim, parando em cada uma para cheirá-las! Naquele momento para você e para mim o mundo estava perfeito, até mais que isso, pois foram momentos de muita alegria na minha vida."

"Há uma foto de nós dois, onde você está nos meus braços sentada numa cadeira de repouso. Todo mundo que viu essa foto pôde perceber que você se sentia muito segura junto a mim."

"Você comia como uma mocinha, de garfo e faca, e limpava sua boca com guardanapo. Os doces de que você gostava eram torta e pudim, mas também gostava de morangos, que deixavam a sua boca toda vermelha. Você simplesmente adorava comer doces."

"Nesses poucos momentos que ficamos juntos, você se sentia protegida comigo e aproveitamos cada minuto dos nossos encontros, mas infelizmente o tempo sempre foi muito curto e as despedidas dos domingos à tarde eram tristes para a gente."

"Eu não podia ficar um final de semana inteiro com você para podermos acordarmos juntos. Meus esforços para ficar mais tempo com você acabaram com a notícia horrível que foi sua mãe sumir com você e o R.. Dias depois, eu fiquei paralisado e incapaz de agir. Somente dias depois, eu pude entender o que foi feito de horrível com minhas crianças. A partir daí, eu comecei a lutar com todas as possibilidades que eu tinha para poder trazer você e R. de volta para casa, mas infelizmente o pior aconteceu, e eu nunca contava com isso. Você foi torturada e maltratada. Eles a deixaram morrer de fome e sede e você ficou muito fraca para poder lutar contra esse crime que fizerem com você."

"Sua morte salvou a vida de seu irmão R.. Você, minha querida Sophie, se sacrificou para salvar o R.."

"Você foi uma das poucas pessoas na minha vida que me deram um amor incondicional e eu também a amava acima de tudo e queria muito protegê-la e acompanhá-la sempre na sua vida."

"Você vai estar sempre comigo."

"Querida Sophie, eu me despeço de você, deixando muitos beijos onde você estiver."

"Beijos do papai e do teu irmão R."

    Leia tudo sobre: SophieZangerSaschamorta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG